January 30, 2012

texto 2 - encher a bexiga até pocar

beijo espumante para perfurar o que?
palite embraçar escápulas na frente dos musgos
resta a casca da outra casca e é sua casaminha
pluraliza essa mandíbula carente
esquecerei as pontes do futuro promissor e florestas
o  rapaz diferente
sempre lindo e sempre cantando
amorteçe as crateras
uma certa luz roseada me engana
aos colapsos encho até pocar

No comments: