AaBb1БДЖ2ΦΩφω3ĞğŞş4ŤťŢţ home: sem título

November 08, 2010

sem título

I.
é  bom assistir essa cama sozinha
essa casa
esse cheiro 
esse maybe tomorrow
é bom ser infeliz

II.
sabíamos isto
perder é um caminho
perder-se também é um caminho
um reecontro dia 27 - carinho
recaio na próxima ponte

III.
tudo é sempre outras coisas: descubro o alarme pegajoso
as coisas querem partir
as coisas quererão chegar a qualquer parte
depois dessa música eu levanto
o poeta velhinho emprurra meu cansaço

IV.
eu lavei todos os fantasmas
você não sabe o quanto custoso foi
eles estão calçados, enfileirados, calmos
mas não estamos prontos
meu coração é assim inexpressivo-desaprontado

V.
meu coração busca eixos dispersos
é preciso coragem para amar de perto
ensina-me qualquer melodia e diga
poderemos morrer em outras vidas 
e viver estranhamente mais

3 comments:

Ellen Joyce said...

Ah, que lindo, Saulo!!!

Renê Ribeiro. said...

Suspiros!!
Lindo.

Senhorita Olanzapinela said...

Eu tive o privilégio de ler esse poema manuscrito! Lindo demais!!